Mix de marketing: O que é


<a href='https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/profissional-de-marketing'>Profissional de marketing foto criado por DCStudio - br.freepik.com</a>

Há conceitos em marketing que não morrem, a internet apareceu, os consumidores modificaram, as transformações se aceleraram, mas os 4 Ps do mix de marketing seguem sendo um dos principais artifícios de estratégias das empresas.


Aquele que estudou marketing e publicidade com certeza passou por esses termos mágicos. Chamados 4 Ps do marketing, simbolizam os quatro pilares de uma estratégia, que são o Preço, Produto, Praça e Promoção.


Eles indicam como a marca vai chegar até o seu público-alvo e se posicionar no mercado para atingir suas metas.


Claramente, esse conceito, criado lá na década de 1960, já atravessou diversas revisões, acima de tudo para se adaptar à era digital.


Mas, são quem segue embasando as tomadas de decisões das empresas em todo o mundo. Também chama-se composto de marketing, mas mix de marketing é o termo mais usado, visto que reflete melhor a ideia do termo.


A publicidade, em sua base, pretende reconhecer e agradar às dificuldades humanas e sociais e englobar a gestão de produtos, dos clientes e das marcas. Visa suprir as necessidades enquanto gera dinheiro para a empresa.


Até mesmo uma empresa de peças automotivas se beneficiaria de uma estratégia de marketing, com todo planejamento das essências dos 4Ps, trabalhando o preço com ofertas, mostrando e transformando o produto em algo irrecusável.


No artigo será apresentado melhor esse conceito, também serão apresentadas as vantagens em utilizá-lo e qual é a estratégia por trás do seu uso.


Conceito do mix de marketing


Os 4PS dão um resumo do conceito básico dos pilares da estratégia de marketing, o preço, produto, praça e promoção.


Logo, eles são assim chamados por trazer as iniciais dessas palavras que simbolizam as variáveis das ofertas que as empresas fazem ao público.


Esta é a principal classificação usada para falar do mix de marketing ou composto de marketing, o qual pode englobar ainda diferentes variáveis.


Mas, esses termos costumam ser usados como sinônimos dos 4 PS, já que é a definição mais famosa.


Philip Kotler, que popularizou esse conceito, diz que os 4 PS do Marketing são variáveis controláveis pelas empresas.


Portanto, são decididas internamente, no momento do planejamento e conforme os objetivos comerciais, para influenciar as respostas.


São aqueles usados para criar a vontade de compra no público-alvo, ou seja, tudo que está ao alcance para induzir a demanda pelo seu produto ou serviço, bem como ajudar o planejamento e na aplicação da sua estratégia de marketing.


É notável o fato de como o marketing se mantém atual, mesmo com as mudanças cada vez mais rápidas no jeito de como os indivíduos se relacionam com outras pessoas, marcas e empresas de qual consomem.


O marketing não perdeu o seu valor, pelo contrário, nunca foi tão essencial para alcançar consumidores. Até uma empresa que trabalha com fita para cinesiologia se beneficia do marketing atualmente.


Isso se dá e continua sempre atual porque se adapta às necessidades humanas e sociais, surgindo assim diversas formas de publicidade, ajustáveis para várias situações e necessidades humanas.


Mas, imaginar que estratégias que existiam há mais de 50 anos, ou próximo disso, como o próprio mix de marketing, possam ser utilizadas até os dias de hoje, sem quaisquer adaptações, não seria possível mais.


Uma empresa de lavagem de tapetes persas não usa o mesmo marketing por longos anos ininterruptos, sem se ter churn, ou seja, perda de receita ou clientes. A marca precisa se atualizar e utilizar os 4Ps de forma atualizada e adaptada.


Antigamente, por exemplo, mais especificamente 1950, tudo o que tinha importância era aumentar a demanda por produtos, haja vista que, a indústria manufatureira era a base da economia durante o pós-guerra, especialmente nos Estados Unidos.


E com base nisso, o Neil Borden cria a famosa expressão mix de marketing. E logo em seguida, já na década de 60, que o Jerome McCarthy apresenta os 4Ps do mix de marketing.


O conceito era voltado à entrega e não ao consumidor. A empresa construía uma solução em formato de produto e ofertava no mercado para quem pudesse se interessar pelo benefício.


Assim, era com a solidificação de raciocínio que os 4PS, produto, preço, promoção e praça eram definidos.


Atualmente, a vontade do consumidor é considerada, e só mais tarde, a solução é criada e ofertada. Daí surge a importância de estudar o mercado bem antes de definir-se as estratégias.


A exemplo, uma empresa de retoque pintura automotiva, que antes mantinha um foco na pintura dos automóveis, hoje foca em como isso deixa o dono do carro satisfeito e deixa a família feliz em usar o veículo, bem pintado e retocado.


Os 4 Ps do mix de marketing e estratégias


O P de produto tem um significado enorme no seu mix de marketing ou composto de marketing.


Não adianta todos os outros componentes estarem acertadamente definidos se o produto a ser vendido não tem qualidade ou não atende a nenhuma demanda do mercado consumidor deste item. Ele deve resolver um problema do consumidor.


A maior diferença entre um produto bem aceito no mercado e outro que termina como um fracasso de vendas está na qualidade, visto que ele não é aceito pelo mercado quando não resolve de forma satisfatória o problema a que se propôs a resolver.


Fazer investimento no desenvolvimento do melhor produto ou solução que já foi feito, tanto como inovação quanto de tecnologia, porém que ninguém tem interesse em comprar, é literalmente jogar dinheiro fora.


Não ter interesse significa que ninguém precisa da solução que está sendo oferecida, portanto, trabalhar o produto é muito importante, pois sem ele não há negócio.

Sendo assim, é como uma empresa de cordão para crachá se essa empresa não cuidar de fazer um bom produto, não vende.


Se os cordões não forem resistentes a algumas situações hipotéticas e que o consumidor possa acabar se colocando no dia a dia de trabalho, não resolverá o seu problema.


Outro ponto crítico do mix de marketing é o P de Preço. Ele vai garantir que o empresário consiga não só aumentar a lucratividade da sua empresa, como também facilitar a criação de relações com seus consumidores.


Preços que estão muito abaixo do que é oferecido no mercado não dão a impressão de que o seu produto possui qualidade. Já os que estão acima da média geram um baixo volume de vendas, que podem levar a problemas financeiros.


As pessoas tendem a assumir que um produto com preço maior, que significa mais valorização, certamente possui uma qualidade superior, gerando assim um fator de posicionamento da marca.


Tal qual se em uma vertical de advertência estiver com preços abaixo do que se espera de um produto com qualidade, ele não será vendido como o esperado.


Já o P de promoção é com frequência visto de forma equivocada, trocado pelo conceito de marketing em si. A promoção é não mais que uma parte do mix, que engloba os esforços para promover empresas, marcas ou produtos e serviços.


Ela tem como meta atrair novos consumidores prontos para comprar, e assim realizar vendas, e como consequência, aumentar o reconhecimento da marca.


A promoção vai ser composta pelos itens:

  1. Propaganda;

  2. Publicidade;

  3. Vendas diretas;

  4. Promoção de vendas;

  5. Relações públicas;

  6. Marketing direto.

Todos esses itens precisam ser utilizados de modo que produza a comunicação integrada de marketing, garantindo maior eficiência ao mix de comunicação.


Já o P de praça, mais conhecido como distribuição, refere-se aos canais de aquisição, por onde os consumidores podem chegar até seu produto e obter as informações e suportes necessários, seja em uma loja física ou pela internet.


A localização perfeita para seu negócio pode ser o fator decisivo para a compra ou não do seu produto. Não se trata somente de locais físicos, já que a internet expandiu esse conceito.


Fazer pesquisas de mercado para entender onde o consumidor vai quando precisa encontrar a solução para o problema que a empresa se propõe a atender.


Atualmente, grande parte dos processos de compra se inicia com uma pesquisa online, nos grandes mecanismos de busca, como o Google e o Bing.


Não significa que todo o caminho de compra será percorrido única e exclusivamente pela internet. Em algumas situações, precisa-se de um ponto de vendas físico.


Só é preciso estar no local correto no momento certo em que o cliente decidir de fato realizar uma compra, ou o concorrente certamente estará lá.


É essencial também, na estratégia de distribuição, definir se o seu produto ou serviço será encontrado apenas nos seus canais próprios ou em canais de terceiros, como os e-commerces que se colocam geralmente em plataformas para vender seus produtos.


Uma empresa de montagem de cabine primária geralmente se concentra no físico e não no digital, pois os clientes estão lá. Por isso, os investimentos são nas vendas físicas.


Vantagens de estratégias integradas


Ter a sua marca no mercado não significa ser sair divulgando e fazendo vendas de seus produtos por aí. Esse alinhamento se inicia a partir da definição do público-alvo e do posicionamento estratégico de mercado, que direcionam todos os 4 Ps.

Vê-se que todas as definições se tornam coerentes na percepção do mercado. Não apenas o mero vender, mas vantagens giram em criar estratégias integradas com todo o processo, ou seja, os 4Ps.


Considerações finais


Sendo assim, o mix de marketing é como a gestão ambiental, pois se usado de forma inteligente, vai alavancar as vendas do negócio com a organização das vendas, e o que uma empresa mais precisa é de lucratividade.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

5 visualizações0 comentário
 
link whatsapp