Mix de marketing: O que é


<a href='https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/profissional-de-marketing'>Profissional de marketing foto criado por DCStudio - br.freepik.com</a>

Há conceitos em marketing que não morrem, a internet apareceu, os consumidores modificaram, as transformações se aceleraram, mas os 4 Ps do mix de marketing seguem sendo um dos principais artifícios de estratégias das empresas.


Aquele que estudou marketing e publicidade com certeza passou por esses termos mágicos. Chamados 4 Ps do marketing, simbolizam os quatro pilares de uma estratégia, que são o Preço, Produto, Praça e Promoção.


Eles indicam como a marca vai chegar até o seu público-alvo e se posicionar no mercado para atingir suas metas.


Claramente, esse conceito, criado lá na década de 1960, já atravessou diversas revisões, acima de tudo para se adaptar à era digital.


Mas, são quem segue embasando as tomadas de decisões das empresas em todo o mundo. Também chama-se composto de marketing, mas mix de marketing é o termo mais usado, visto que reflete melhor a ideia do termo.


A publicidade, em sua base, pretende reconhecer e agradar às dificuldades humanas e sociais e englobar a gestão de produtos, dos clientes e das marcas. Visa suprir as necessidades enquanto gera dinheiro para a empresa.


Até mesmo uma empresa de peças automotivas se beneficiaria de uma estratégia de marketing, com todo planejamento das essências dos 4Ps, trabalhando o preço com ofertas, mostrando e transformando o produto em algo irrecusável.


No artigo será apresentado melhor esse conceito, também serão apresentadas as vantagens em utilizá-lo e qual é a estratégia por trás do seu uso.


Conceito do mix de marketing


Os 4PS dão um resumo do conceito básico dos pilares da estratégia de marketing, o preço, produto, praça e promoção.


Logo, eles são assim chamados por trazer as iniciais dessas palavras que simbolizam as variáveis das ofertas que as empresas fazem ao público.


Esta é a principal classificação usada para falar do mix de marketing ou composto de marketing, o qual pode englobar ainda diferentes variáveis.


Mas, esses termos costumam ser usados como sinônimos dos 4 PS, já que é a definição mais famosa.


Philip Kotler, que popularizou esse conceito, diz que os 4 PS do Marketing são variáveis controláveis pelas empresas.


Portanto, são decididas internamente, no momento do planejamento e conforme os objetivos comerciais, para influenciar as respostas.


São aqueles usados para criar a vontade de compra no público-alvo, ou seja, tudo que está ao alcance para induzir a demanda pelo seu produto ou serviço, bem como ajudar o planejamento e na aplicação da sua estratégia de marketing.


É notável o fato de como o marketing se mantém atual, mesmo com as mudanças cada vez mais rápidas no jeito de como os indivíduos se relacionam com outras pessoas, marcas e empresas de qual consomem.


O marketing não perdeu o seu valor, pelo contrário, nunca foi tão essencial para alcançar consumidores. Até uma empresa que trabalha com fita para cinesiologia se beneficia do marketing atualmente.


Isso se dá e continua sempre atual porque se adapta às necessidades humanas e sociais, surgindo assim diversas formas de publicidade, ajustáveis para várias situações e necessidades humanas.


Mas, imaginar que estratégias que existiam há mais de 50 anos, ou próximo disso, como o próprio mix de marketing, possam ser utilizadas até os dias de hoje, sem quaisquer adaptações, não seria possível mais.


Uma empresa de lavagem de tapetes persas não usa o mesmo marketing por longos anos ininterruptos, sem se ter churn, ou seja, perda de receita ou clientes. A marca precisa se atualizar e utilizar os 4Ps de forma atualizada e adaptada.


Antigamente, por exemplo, mais especificamente 1950, tudo o que tinha importância era aumentar a demanda por produtos, haja vista que, a indústria manufatureira era a base da economia durante o pós-guerra, especialmente nos Estados Unidos.


E com base nisso, o Neil Borden cria a famosa expressão mix de marketing. E logo em seguida, já na década de 60, que o Jerome McCarthy apresenta os 4Ps do mix de marketing.


O conceito era voltado à entrega e não ao consumidor. A empresa construía uma solução em formato de produto e ofertava no mercado para quem pudesse se interessar pelo benefício.


Assim, era com a solidificação de raciocínio que os 4PS, produto, preço, promoção e praça eram definidos.


Atualmente, a vontade do consumidor é considerada, e só mais tarde, a solução é criada e ofertada. Daí surge a importância de estudar o mercado bem antes de definir-se as estratégias.


A exemplo, uma empresa de retoque pintura automotiva, que antes mantinha um foco na pintura dos automóveis, hoje foca em como isso deixa o dono do carro satisfeito e deixa a família feliz em usar o veículo, bem pintado e retocado.


Os 4 Ps do mix de marketing e estratégias


O P de produto tem um significado enorme no seu mix de marketing ou composto de marketing.


Não adianta todos os outros componentes estarem acertadamente definidos se o produto a ser vendido não tem qualidade ou não atende a nenhuma demanda do mercado consumidor deste item. Ele deve resolver um problema do consumidor.


A maior diferença entre um produto bem aceito no mercado e outro que termina como um fracasso de vendas está na qualidade, visto que ele não é aceito pelo mercado quando não resolve de forma satisfatória o problema a que se propôs a resolver.


Fazer investimento no desenvolvimento do melhor produto ou solução que já foi feito, tanto como inovação quanto de tecnologia, porém que ninguém tem interesse em comprar, é literalmente jogar dinheiro fora.


Não ter interesse significa que ninguém precisa da solução que está sendo oferecida, portanto, trabalhar o produto é muito importante, pois sem ele não há negócio.

Sendo assim, é como uma empresa de cordão para crachá se essa empresa não cuidar de fazer um bom produto, não vende.


Se os cordões não forem resistentes a algumas situações hipotéticas e que o consumidor possa acabar se colocando no dia a dia de trabalho, não resolverá o seu problema.